Informações importantes sobre hepatites virais para você se prevenir

Postado por: John 28/07/2020 0 Comentários Saúde,

A data é recente, mas a luta pela conscientização sobre as hepatites virais possui longo histórico. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a iniciativa pela criação do Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais partiu de propostas brasileiras, em 2010, como um esforço do Ministério da Saúde de cumprir uma série de ações e metas de prevenção e controle para enfrentamento das hepatites virais no país.

A hepatite é uma inflamação no fígado que, na maioria dos casos, não manifesta sintomas quando está na fase inicial. Os pacientes acometidos pela doença costumam diagnosticá-la depois de anos, quando sintomas mais graves se apresentam. Por isso é fundamental que as pessoas realizem exames que ajudam a identificar hepatites A, B e C. Esses testes estão disponíveis na rede pública de saúde. Por isso é fundamental que as pessoas realizem exames que ajudam a identificar as hepatites. Os testes estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).

A doença pode ser causada pelo uso de remédios, álcool e outras drogas. A transmissão das hepatites B e C podem acontecer pelo contato com o sangue contaminado e pelo contato sexual.

As medidas de prevenção recomendadas pelos órgãos de saúde incluem o uso de preservativos durante as relações sexuais, a esterilização de materiais utilizados em estúdios de tatuagem e piercings, evitando também o compartilhamento de instrumentos utilizados por manicure e pedicure, lâminas de barbear, agulhas e seringas.

A vacina contra a hepatite B está disponível no SUS desde 1998 e faz parte do calendário de vacinação de crianças e adolescentes, sendo que a primeira dose deve ser aplicada nos recém-nascidos nas primeiras 12 horas de vida.

Em 99% dos casos, a hepatite A é curada naturalmente pelo organismo. Já o tipo B pode desaparecer naturalmente ou tornar-se crônica, necessitando de medicação para tratamento. E o tipo C tem mais chances de se tornar crônica.

A prevenção e o acompanhamento médico regular são sempre os cuidados mais eficazes no tratamento das hepatites virais.

 

Etiquetas:hepatite