Dia Mundial do Diabetes: desafios para o combate da doença

Postado por: John 14/11/2020 0 Comentários Saúde, Medicação,

Dados do Ministério da Saúde indicam que existem cerca de 250 milhões de pessoas no mundo com a doença. 13 milhões delas estão no Brasil. Os desafios para combater o diabetes são muitos, conscientização da população sobre a prevenção da doença, reeducação alimentar e prática de atividades físicas para evitar obesidade.

O diabetes é uma condição crônica que atinge o pâncreas, fazendo com que o órgão não produza insulina suficiente ou quando o corpo não consegue utilizar a insulina de maneira eficaz. Existem dois tipos de diabetes, 1 e 2, sendo o tipo 2 a mais recorrentes.

Diabetes tipo 1

O diabetes tipo 1 é mais comum em crianças e adolescentes, nesse caso, o sistema imunológico ataca as células beta e nenhuma insulina é liberada para o organismo. Como a glicose não é absorvida pelas células, os médicos costumam prescrever insulina para que o açúcar seja retirado da corrente sanguínea.

Diabetes tipo 2

Quando ocorre diabetes tipo 2, o organismo não consegue usar de forma correta a insulina produzida pelo organismo ou o corpo não fabrica insulina suficiente para controlar a glicemia. Além disso, fatores genéticos e obesidade também podem desencadear a diabetes tipo 2.

É possível prevenir o diabetes?

Por conta dos fatores genéticos, o diabetes pode não ser totalmente evitada em muitos casos, mas uma mudança no estilo de vida pode ser determinante para evitar o desenvolvimento da doença. Manter um comportamento alimentar saudável, para além de evitar o consumo de doces, é importante ingerir alimentos ricos em fibras, vitaminas e minerais, evitando o consumo de alimentos processados e evitar ficar muitas horas sem comer.

O sedentarismo também é fator que favorece a obesidade e pode contribuir com o surgimento do diabetes. Inclua os exercícios físicos na sua rotina e evite a ingestão de álcool e o uso do cigarro.

Para quem vive com diabetes...

Os cuidados com a saúde devem ser os mesmos, exercícios físicos, alimentação saudável, cientes de que a doença pode aumentar o risco de desenvolver outros problemas como cegueira, insuficiência renal e doenças cardíacas. O médico deverá indicar se será necessário realizar restrições alimentares e orientará sobre o processo de adaptação ao uso de medicamentos e como conduzir a nova rotina para evitar complicações.

A prevenção é um fator fundamental para quem não tem diabetes e o desafio é levar informação para que mais pessoas possam se prevenir.

Etiquetas:diabetes