Dezembro Vermelho: combate e prevenção à Aids

Postado por: John 14/12/2018 0 Comentários Saúde,

Sancionada em novembro de 2017, a Lei 13.504/2017, que institui Campanha Nacional de Prevenção à Aids e Demais Infecções Sexualmente Transmissíveis - "Dezembro Vermelho" -, tem como foco a prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos de pessoas que vivem com o vírus HIV e a aids.

 

A doença, que já foi motivo de pânico entre a população, passou a ser controlada graças a diversas iniciativas de conscientização, tanto para o cuidado e prevenção, quanto para diminuição do preconceito.

 

São mais de 36 milhões de pessoas vivendo com o vírus HIV no mundo todo e 53% delas estão em tratamento. Nos últimos anos, o número de novos casos caiu 11%.

 

Apesar disso, os números no Brasil ainda são preocupantes. O país é responsável por 49% das novas infecções. Desde 2015, vem surgido 40 mil novos casos por ano. Outro dado alarmante é que, de acordo com o Governo de São Paulo, estima-se que 112 mil pessoas contraíram o vírus e não sabem. Por isso, os debates acerca do tema ainda são tão fundamentais. Veja a seguir como o vírus é transmitido, como prevenir e tratar.

 

Transmissão: o vírus HIV é transmitido em relações sexuais sem proteção, pelo compartilhamento de seringas contaminadas, de mãe para filho durante a gestação ou amamentação. Não é transmitido pelo contato físico, carícias, picada de insetos, saliva, lágrima, suor e espirro, uso do mesmo banheiro, vaso sanitário, sauna e piscina, copos, pratos e talheres.

 

Prevenção: use seringas e agulhas descartáveis, use preservativo nas relações sexuais, mães contaminadas devem usar antirretrovirais (medicamento para impedir a multiplicação do vírus no organismo) durante a gestação.

 

Tratamento: o tratamento da Aids é feito com medicamentos antirretrovirais. Eles combatem o vírus, fortalecem o sistema imunológico e são fornecidos gratuitamente pelo SUS.

 

A Aids ainda não tem cura, mas é possível levar uma vida normal e viver muitos anos com o vírus HIV. Para isso, o diagnóstico precoce é fundamental. Visite o médico com regularidade e solicite o exame anti-HIV pelo menos uma vez ao ano.